P Polícia

Polícia instaura inquérito para apurar suposto crime contra a família em Campo Novo do Parecis

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Assessoria | Polícia Civil-MT


A Polícia Civil do município de Campo Novo do Parecis (396 km a noroeste de Cuiabá), instaurou inquérito para esclarecer  uma ocorrência de crime contra família envolvendo uma mãe e o filho de apenas 2 dias de vida. Duas pessoas, entre elas uma enfermeira e o companheiro da mãe do recém nascido, terão as supostas condutas criminosas investigadas.

 

Na noite de sexta-feira (25.02) a Delegacia de Polícia foi acionada pelo Hospital Municipal de Campo Novo do Parecis, para realizar um atendimento de violência doméstica envolvendo uma paciente de 22 anos , a qual havia acabado de dar à luz. Porém a jovem estava impedida de voltar para sua casa, pois o atual companheiro não aceitava a criança na residência, uma vez que não era seu filho.

 

De acordo com informações do Conselho Tutelar, a vítima estava se sentido ameaçada pelo esposo, bem como já havia uma medida protetiva contra ele. O caso passou a ser acompanhado também pela Assistência Social do município, para que pudesse encontrar uma casa de apoio e acolhimento para a mãe e o bebê.

 

Ocorre que após dois dias do nascimento da criança, a mãe recebeu alta do Hospital. Porém ao comparecer no prédio do Conselho Tutelar para as devidas providências, a mãe estava sem o bebê e não sabia explicar onde a criança estava.

 

Questionada sobre o paradeiro do recém nascido, a jovem informou que havia deixado o bebê no Hospital. As conselheiras tutelar perceberam que a história contada pela mulher estava bastante confusa. Após outras perguntas para saber o que realmente havia acontecido, ela contou que o bebê havia ficado com uma enfermeira que trabalhava no hospital.

 

Com base nas informações, os policiais civis passaram a diligenciar e identificaram quem era a profissional que estava com a criança. A equipe juntamente com as conselheiras tutelares foram até o endereço dela, onde encontraram a enfermeira com o recém nascido nos braços.

 

Os infícios apontam que a enfermeira levou a criança para casa com a documentação de declaração de nascido vivo, sem comunicar as autoridades e também agiu de forma ilegal.

 

Diante do caso, a enfermeira de 36 anos e também o marido de 39 anos foram encaminhados para a Delegacia de Polícia para esclarecimentos. Já a criança ficou sob os cuidados do Conselho Tutelar.

 

A Delegacia de Campo Novo do Parecis continuará com as investigações, para esclarecimento total dos fatos e posteriomente conclusão do inquérito instaurado mediante portaria. 

 

Publicidade
Censo
Publicidade
Banner Independência Agrotriunfo 2

+ Acessadas

Publicidade
Banner Covid-19