P Polícia

Mulher que matou marido em Campo Novo do Parecis alega legítima defesa e consegue habeas corpus

Avaliação do Usuário: 2 / 5

Estrela ativaEstrela ativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Natália Araújo - O Livre


Justiça reverteu a prisão preventiva da acusada, que chegou a confessar o crime. A mulher alega que o marido tentou matá-la


A Justiça de Mato Grosso reverteu a prisão preventiva de Cristiane Maria da Silva, acusada de matar o marido, Antonio Bertolino de Souza, de 27 anos. O crime aconteceu em setembro deste ano, na residência onde o casal morava, em Campo Novo do Parecis (a 396 km de Cuiabá). A vítima foi morta com três tiros.

 

Segundo a Polícia Judiciária Civil, Cristiane tentou negar o envolvimento no crime. Porém, depois confessou a autoria dos disparos. Ela alegou que se defendeu porque o marido queria matá-la.

 

Antônio teria chegado bêbado em casa e, durante uma discussão, teria ido à cozinha pegar uma faca. Nesse momento, Cristiane relata que se defendeu com um revólver que estava debaixo do colchão. Ele não resistiu aos disparos e morreu no local.

 

Habeas corpus

Cristiane, à época do crime, foi presa e nesta semana conseguiu a revogação da prisão preventiva. A decisão proferida pelo Juízo da 2ª Vara da Comarca de Campo Novo do Parecis pontua que o não foram apresentados elementos que demonstrassem a necessidade de manter a mulher presa.

 

A Justiça frisou ainda que Cristiane confessou o crime, reside no município onde o crime aconteceu e há outros predicados que justifiquem a adoção de outras medidas cautelares diversas da prisão.

 

Entretanto, o texto não aponta quais são as outras medidas adotadas. A decisão foi publicada no Diário de Justiça Eletrônico (DJE) dessa segunda-feira (8).