G Geral

Equipamento de Ponta: Bombeiros Militares de Campo Novo do Parecis realizam salvamento de vítima presa ás ferragens

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

(Foto1: SD BM L. Chaves. - Foto 2: site holmatro.com)

 

Recentemente (23 de maio, domingo) aconteceu um acidente grave envolvendo dois veículos, Fiat uno com quatro passageiros e um caminhão que se colidiram, levando o condutor, a ficar preso às ferragens, próximo a barreira Parecis sentido Sapezal.

Durante o acontecido, a guarnição do Corpo de Bombeiros foi acionada pela polícia militar, afim de realizar a devida técnica a retirada do motorista, identificado como Guilherme Helter de Souza Guimarães, do meio das ferragens as quais estava preso.

O motorista salvo apresentava sinais de fratura de fêmur, lesão facial e um ferimento corto contudo no membro superior esquerdo, já o condutor do caminhão nada sofreu. Os outros três passageiros do Fiat uno também receberam atendimento e foram encaminhados ao Centro Hospitalar para cuidados médicos.

O resgate bem-sucedido deu-se, principalmente, ao preparo e ao projeto de reequipamento e reestrutura operacional as boas condições de equipamentos que o Núcleo Bombeiro Militar de Campo Novo possui. O equipamento utilizado para a retirada de vítimas presas em ferragens, por exemplo, é o desencarcerador holmatro, que custa cerca de R$ 130 mil, e a unidade de Campo Novo do Parecis possui dois desses equipamentos. Esse equipamento é projetado pela engenharia mecânica para ser usado em acidentes automobilísticos e serve para desencarcerar com segurança e eficiência vítimas presas á ferragens.

“Uma vez que a vítima encontra-se presa, o bombeiro militar isola a área, garante a segurança do transito e imediatamente faz o uso do equipamento com as ferramentas combinadas, de expansão e corte para o salvamento. Trata-se de um equipamento hidráulico de alto custo, usado em vários estados do Brasil assim como em vários países.  Quando acontece um acidente frontal, lateral ou um capotamento, na maioria das vezes há alguma vítima com membros presos ás ferragens, não podendo sair dali e ainda que pessoas tentem ajudar, dificilmente conseguem retirá-la justamente pelo peso das ferragens e pela forma que a ferragens se prenderam a vítima. Então, o Corpo de Bombeiro Militar possui equipamentos que movem e cortam essas latarias com segurança e técnica, garantindo o salvamento rápido e eficaz das vítimas.”, comenta Tenente BM Bueno.

Ao mover a vítima, sem o devido treinamento, é perigoso e corre-se o risco de provocar lesões irreversíveis no paciente, assim sendo, as recomendações são para que, nessas situações de acidente, quem estiver no local, primeiramente mantenha-se a calma e entre em contato com o SAMU através do 192, que o mesmo entrará em contato com o Corpo de Bombeiros para que o resgate da vítima possa ser realizado com a devida segurança e agilidade necessária. Enquanto as unidades não chegam, o correto é não tocar no paciente, isolar a área, sinalizar a via e aguardar.

“No entanto, se o município em questão não possui um Corpo de Bombeiros ou é longe, existem outras previdências como o uso de pé de cabra ou macaco hidráulico. Obviamente o uso desse material improvisado pode ajudar, mas o tempo de desprendimento será maior, de 1 a 2 horas, o mesmo resgate, realizado com os devidos equipamentos levaria entre 5 a 15 minutos.”, pontua o tenente. 

Há algum tempo, a Guarnição do Corpo de Bombeiros Militares de Campo Novo do Parecis, vem recebendo investimentos, o último sendo a entrega de uma ambulância para o atendimento rápido de feridos, com isso cidadão camponovense pode ficar cada vez mais tranquilo sabendo que existem equipes de socorro, Bombeiros Militares e SAMU, prontas 24 horas para o atendimento no socorro de urgência. “O corpo de bombeiros juntamente com o SAMU estão sempre disponíveis para prestar o devido socorro. É um trabalho em equipe muito importante e muito relevante, a sociedade pode ficar tranquila que ela está bem atendida em questão de socorro, urgência e emergência, salvamento e combate a incêndio no município.”, conclui.