The Best bookmaker bet365

Menu

Doceira é condenada a 30 anos por enviar bombons com veneno

Reprodução/ RPC Reprodução/ RPC
A doceira Margareth Aparecida Marcondes, acusada de enviar bombons envenenados a adolescente Thalyta Teminski, em Curitiba, foi condenada a 30 anos e três meses de prisão em regime inicial fechado por quatro tentativas de homicídio. O caso aconteceu em março de 2012, em Curitiba.
 
O julgamento começou por volta das 13h de segunda-feira (7) e encerrou por volta das 2h desta terça (8).
 
Conforme a decisão do juízo, Margareth pode recorrer em liberdade e está proibida de se aproximar das vítimas, deve comprovar o endereço e atividade lícita à Justiça a cada três meses e também não pode se ausentar da comarca em que reside sem autorizaçao prévia.
 
A doceira chegou a ser presa e atualmente é monitorada por tornozeleira eletrônica.
 
O advogado dela, Luiz Cláudio Falarz, disse que não esperava uma pena tão alta e que vai pedir a nulidade da sentença porque, na opinião da defesa, não houve a materialidade do caso.
 

Entenda o caso

À época, a família da adolescente Thalyta Teminski havia encomendado os doces para a festa de 15 anos da garota. Antes, Margareth enviou algumas amostras para a casa da menor por meio de um taxista. A encomenda foi enviada com um bilhete que dizia para ela provar os doces.
 
Além de Thalyta, que chegou a ficar internada na UTI por oito dias e teve duas paradas cardíacas, outros três menores também provaram os doces e passaram mal. Todos foram levados para o hospital com quadro de intoxicação.
 
De acordo com a Polícia Civil, na época das investigações, a ré que era amiga da família da vítima, chegou a confessar o crime, mas não soube explicar o motivo.
 
Segundo as investigações, a doceira recebeu R$ 7,5 mil para fazer os doces da festa, mas gastou o dinheiro. Ela teria, então, enviado os bombons envenenados na tentativa de adiar a comemoração.
 
A mãe da jovem, Minéia Cristina Machado Teminski, também comemorou a sentença. "Foram dias muito difíceis, mas, graças a Deus, a Justiça foi feita. Eu justa a pena porque não foi pouco o que ela fez. Nós sofremos muito e estamos sofrendo até hoje. Não foi nada fácil o que nós passamos", disse.
 

Agressão ao marido

De acordo com a polícia, a doceira agrediu o ex-marido quando ele descobriu o crime. Ainda conforme a polícia, ela deu golpes de rolo de macarrão no ex-marido, que foi encontrado desacordado dentro de casa, em Joinville, Santa Catarina.
 
G1

Compartilhar esta postagem

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn
back to top

The best bookmaker bet365.artbetting.co.uk