The Best bookmaker bet365

Menu


Deprecated: Non-static method JApplicationSite::getMenu() should not be called statically, assuming $this from incompatible context in /home/parecis/public_html/portal/templates/parecis_net/lib/framework/helper.layout.php on line 111

Deprecated: Non-static method JApplicationCms::getMenu() should not be called statically, assuming $this from incompatible context in /home/parecis/public_html/portal/libraries/cms/application/site.php on line 272

Deprecated: Non-static method JApplicationSite::getMenu() should not be called statically, assuming $this from incompatible context in /home/parecis/public_html/portal/templates/parecis_net/lib/framework/helper.layout.php on line 111

Deprecated: Non-static method JApplicationCms::getMenu() should not be called statically, assuming $this from incompatible context in /home/parecis/public_html/portal/libraries/cms/application/site.php on line 272

Operação tapa-buracos é feita em ruas e avenidas de Campo Novo do Parecis

A Prefeitura de Campo Novo do Parecis, por meio da Secretaria de Infraestrutura, iniciou a operação tapa-buracos para melhorar as condições de tráfego nas ruas da cidade.
 
Uma equipe está identificando os locais que necessitam dos reparos na pavimentação. As vias urbanas que não são pavimentadas também recebem manutenção.

Compartilhar esta postagem

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn
Read more...

Após separação, homem dá tiro em boca de ex-mulher e tenta suicídio

Uma mulher de 23 anos foi atingida por um tiro na boca efetuado pelo ex-marido dela, nesta quarta-feira (29), em Novo São Joaquim, a 493 km de Cuiabá. Érica de Souza Silva foi socorrida e encaminhada em estado grave para um hospital. À polícia, Célio Busnardo, de 25 anos, alegou que não consegue viver sem a mulher. Ele também foi levado para uma unidade hospitalar.
 
De acordo com a Polícia Civil, o casal está separado há cerca de 30 dias. Os dois moravam em Santo Antônio do Leste, a 379 km da capital. Após a separação, a jovem havia se mudado da cidade com a filha de três anos.
 
No entanto, nesta quarta-feira se encontraram para resolver pendências burocráticas. Segundo a Polícia Militar, o ex-marido havia prometido uma quantia em dinheiro para que a vítima comprasse uma casa e morasse com a filha.
 
 
Armado, ao se encontrarem, Célio efetuou o disparo na boca da ex-mulher e, em seguida, atirou em si próprio. O disparo também acertou o rosto dele. A arma usada por ele foi apreendida e levada para a delegacia.
 
Segundo a Polícia Civil, ao ser detido Célio declarou que ainda não superou o divórcio e que ama a ex-mulher. Os dois foram levados para unidades hospitalares. O caso ainda deve ser investigado.
 
G1 MT
 

Compartilhar esta postagem

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn
Read more...

Bicho-preguiça é resgatado por bombeiros em varanda de residência em Juína

Um bicho-preguiça foi resgatado na varanda de uma residência no município de Juína, a 737 km de Cuiabá, no último domingo (26). De acordo com o Corpo de Bombeiros, a proprietária da casa – que fica afastada da cidade, acionou os militares para o resgate.
 
O caso foi registrado no Bairro Industrial. Segundo os bombeiros, a moradora avistou o bicho-preguiça na varanda e acompanhou o animal, que continuou andando pelo quintal.
De acordo com a soldado Maiara Katrin, do Corpo de Bombeiros, o resgate do animal em Juína é comum.
 
“Aqui é normal fazermos o resgate de bichos-preguiça. Sempre recebemos chamadas de moradores que encontram o animal em casa e pedem ajuda”, contou.
 
O animal foi resgatado sem nenhum ferimento e devolvido ao habitat natural numa região de mata próximo ao local onde foi encontrado.
 

Bicho-preguiça

Conhecido por ser bom nadador, é muito lento nas árvores e no solo, onde desce pouco. Os bichos-preguiça são herbívoros, alimentando-se de folhas principalmente das árvores embaúba, gameleira, figueira, entre outras. Têm hábitos arborícolas, ou seja, vivem na copa das árvores.
 
Possuem pelos longos, grossos e ondulados, exceto na face, onde são mais curtos e finos. Também são bons no disfarce, se camuflando muito bem entre as folhas.
 
Outra curiosidade é que possuem cauda é bem curta, com 5 cm, e são capazes de virar a cabeça até 270º.
 
O bicho-preguiça não está em extinção e vive por um período entre 15 e 20 anos na natureza, sendo que dormem na maior parte do dia, por cerca de 14 horas. Dentro de zoológicos, ele costuma ter vida mais longa.
 
G1 MT

Compartilhar esta postagem

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn
Read more...

Sine oferece vagas de emprego nesta quinta-feira (30) em Campo Novo do Parecis

O Sistema Nacional de Emprego (Sine) disponibiliza 17 vagas de emprego em Campo Novo do Parecis nesta quinta-feira (30). Vale lembrar que os interessados deverão se dirigir pessoalmente até o órgão, situado na Avenida Brasil esquina com a Rua Porto Velho próximo a Câmara Municipal de Vereadores, munidos com Carteira de Trabalho, CPF, RG e Nº do PIS.
 
01 - Eletricista industrial
01 - Técnico em refrigerção
01 - Eletrotécnico
01 - Impressos de plásticos
01 - Zelador
01 - Técnico mecânico em automação
01 - Eletricista de instalações - veículos
01 - Mecânico de radiadores
01 - Auxiliar de manutenção predial
01 - Eletricista
01 - Assistente contábil
01 - Operador de retro-escavadeira
01 - Auxiliar administrativo
02 - Serviços gerais - oficina
01 - Pedreiro
01 - Técnico agrícola

Compartilhar esta postagem

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn
Read more...

Produtores sinopenses reclamam da falta de mão de obra qualificada

"É hora de sairmos do comodismo e buscarmos conhecimento. Sem informação e qualificação nada muda". Essa é a opinião do presidente em exercício do Sindicato de Produtores Rurais de Sinop, Ilson José Redivo. "Por isso é importante participar do Soja Brasil que este ano escolheu a inovação tecnológica como tema. As palestras e o Conexão AgriHub são assuntos muito importantes e, que despertam o interesse do produtor para essa mudança que está acontecendo no campo".
 
O presidente acrescenta ainda que as inovações tecnológicas estão acontecendo em todos os setores. "E no agronegócio não é diferente. Mas para utilizarmos 100% destas inovações precisamos de profissionais qualificados. Ás vezes, a tecnologia disponibilizada deixa de ser aproveitada em função da ineficiência de operação", enfatiza Redivo, acrescentando que a qualificação dos funcionários é fundamental e deve ser constante.
 
O presidente em exercício destaca ainda que a falta de mão de obra é um problema sério e que a reclamação é constante. "É unanime a opinião de que é preciso melhorar o nível de qualificação e capacitação de nossos colaboradores.  Por isso, digo que o Soja Brasil é uma oportunidade imperdível. Todos precisam participar. É o momento de agregar conhecimento e informações".
 
O superintendente do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso (SENAR-MT), Otávio Celidonio acrescenta que uma pesquisa feita pelo Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), mostra que a qualificação de mão de obra é um problema grave, abrangente e que tem urgência de ser resolvido.
 
De acordo com Celidonio, o SENAR-MT em parceria com os Sindicatos de Produtores Rurais capacitam em média 50 mil pessoas por ano. "Temos mais de 250 treinamentos em nosso portfólio e estamos investindo em novas tendências de educação como trilhas de conhecimento e ensino hibrido".
 
No projeto Soja Brasil, as noites são reservadas para as palestras e as manhãs para o Conexão AgriHub. Este ano, o instrutor credenciado junto ao SENAR-MT, João Rosa fala sobre o futuro do agronegócio. Numa palestra interativa, onde os participantes respondem diversas perguntas por meio de um controle remoto, Rosa questiona sobre a utilização de tecnologias e diversos outros assuntos. "Em todos os municípios que passamos até agora, a maioria dos participantes utilizam algum tipo de tecnologia".
 
Rosa também aborda a diferença entre a agricultura de precisão e a digital e diversos outros assuntos. Ele fala ainda sobre meio ambiente, a imagem do produtor e questiona os participantes sobre vários temas.
 
Outro assunto é AgriHub, um programa de inovação e que tem como objetivo integrar os produtores rurais e empresas de inovações tecnológicas. É uma rede de inovação com o objetivo de conectar produtores rurais às tecnologias desenvolvidas para o agronegócio. "Um dos diferenciais deste projeto é a iniciativa de conectar produtores rurais, empresas de inovação, pesquisadores e investidores que estejam em busca de possíveis soluções tecnológicas às necessidades específicas do meio rural mato-grossense", acrescenta Fábio Silva, responsável pela área de parcerias do AgriHub.
 
CONEXÃO AGRIHUB - Todas as manhãs, dentro da programação do Soja Brasil acontece o Conexão AgriHub que é um evento do projeto AgriHub desenvolvido pela Famato, SENAR e Imea e tem o objetivo de apresentar aos produtores rurais novas tecnologias.  Nesta rodada estão sendo apresentadas três tecnologias.
 
ASCOM Senar

Compartilhar esta postagem

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn
Read more...

Campo Novo do Parecis conquista os 100 KM de Marcas e Pilotos Taça Brasil em Cuiabá

Em comemoração aos 300 anos de Cuiabá foi realizado neste final de semana (25 e 26) no Autódromo Bom Futuro (Cuiabá), um dos maiores eventos de velocidade na terra do Brasil. Final do Brasileiro de Autocross, Copa Brasil de Autocross, Final do campeonato Mato-grossense de Autocross, Prova 300km de Autocross, Copa 300 anos de Karcross / Prova 100 km de Fusca e Turismo.
Os pilotos Paulo Nogueira e Ricardo Benedartt Filho, representando Campo Novo do Parecis foram os grandes campeões do Fusca Cross categoria a AR.
 
Dividindo o mesmo carro e contando com o profissionalismo da equipe da Clínica Automotiva Capanema Racing conseguiram manter a pontualidade nas duas paradas obrigatórias para abastecimento e troca de pilotos.
 
Com o piloto Ricardinho a equipe garantiu a Pole Position e com uma estratégia impecável da equipe, respeitando os 4 minutos por parada nos box para abastecimento e troca de pilotos, conseguiram o primeiro lugar.
 
O piloto Paulo Nogueira que foi convidado a formar a equipe com Ricardinho explicou que na última corrida em Tangará da Serra fundiu o motor do seu carro e não iria participar em Cuiabá, mas aceitando o convite teve a responsabilidade de dar o melhor e em uma tocada precisa cometeu poucos erros garantindo a vantagem estabelecida por Ricardinho. “Gostaria de agradecer o convite recebido pelo Ricardinho, com isso aumentou a responsabilidade de não cometer erros e fazer uma prova com cautela. Essa participação só foi possível graças ao apoio das nossas famílias e também da empresa Carvalima / CNS Transportes que nos auxiliaram com o transporte do veículo”, frisou o piloto destacando que este resultado dependeu e muito do apoio recebido pelos profissionais da Clínica Automotiva Capanema que não medem esforços para deixar os carros competitivos.
 
Para Ricardinho o apoio da família é fundamental, além do apoio financeiro das empresas que acreditam e incentivam os pilotos a participarem das competições. “Essa conquista dedico especialmente a todos que nos apoiam e nos dão forças para podermos participar destes eventos e representar Campo Novo do Parecis”. Finalizou Ricardinho.
 
Já na categoria Autocross o piloto também camponovense Marlon Fedrizzi sagrou-se campeão estadual 2017. Marlon destacou o empenho de sua equipe que sempre  dão o melhor proporcionando um carro competitivo.

Compartilhar esta postagem

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn
Read more...

Tragédia da Chapecoense: um ano do acidente que uniu o futebol

Por Raphael Costa
 
O dia 29 de novembro está eternizado no calendário do futebol brasileiro. Não por um jogo histórico, gol de placa, jogada incrível, tão pouco o nascimento de algum gênio da bola, mas sim pelo sentimento de tristeza e comoção que atingiu todos os brasileiros, não somente fãs de futebol. Na manhã do fatídico dia, uma terça-feira, o Brasil acordava com a notícia de que o avião da empresa boliviana LaMia, que levava a equipe da Chapecoense para a disputa da final da Sul-Americana, havia caído. Na aeronave, além dos atletas, toda a diretoria da equipe, comissão técnica, jornalistas e os tripulantes haviam sido vítimas de um erro que custou o sonho de um time, de uma cidade, de um país.
 

Sonho de longa data

Era o ápice do sonho. Fundada em 1973, a equipe alviverde de Chapecó, cidade do oeste de Santa Catarina, chegava ao ponto máximo de sua história: a disputa de um título continental. Algo inimaginável para um clube que em 2009 disputava a série D do campeonato brasileiro.
 
Com uma administração que montava equipes competitivas, mas sem comprometer a saúde financeira do clube, a Chape foi acumulando vitórias e acessos, até que em 2014 chegou à elite do futebol nacional, onde se firmou. Em 44 anos de história, o time não possui nenhum rebaixamento.
 
Em 2016, depois de ser eliminada na Copa do Brasil para o Atlético Paranaense, a Chapecoense foi disputar a Sul-Americana, como previa o regulamento do mata-mata nacional.
 
Começou a competição batendo o modesto Cuiabá Esporte Clube. Depois, partiu para um desafio enorme, enfrentar o Independiente da Argentina, um dos maiores campeões continentais da América do Sul. Conseguiu a classificação. Passou pelo Júnior Barranquilla nas quartas de final e nas semis encarou o San Lorenzo, time do Papa Francisco. Chegar até a final não foi fácil. Uma defesa monumental do goleiro Danilo, caprichosamente no último minuto da partida, deu a Chape a oportunidade de disputar seu primeiro título internacional.
 
Além dos quase 210 mil habitantes da cidade de Chapecó, segundo o levantamento feito pelo IBGE este ano, a Chapecoense conquistava o Brasil com sua determinação, profissionalismo e carisma. Com a Arena Condá, casa do Alviverde, sempre cheia, a equipe modesta, comparada a outros times da elite nacional, dava uma aula de comprometimento e trabalho bem feito, dentro e fora dos campos.
Para conquistar a taça da Sul-Americana de 2016, a Chapecoense tinha pela frente um time que até então parecia invencível: o Atlético Nacional, campeão colombiano e da Libertadores daquele ano.
 

A tragédia

Depois da classificação, a expectativa para uma possível conquista histórica dominou o país. A equipe ganhava a torcida de quase todos os brasileiros. A partida seria a primeira final que o clube disputaria fora do Brasil. Seria.
 
Depois de embarcar na segunda-feira, dia 28 de novembro, no aeroporto de Guarulhos, na Grande São Paulo, a equipe parou na cidade de Santa Cruz de La Sierra, onde a delegação enfim entrou no avião da empresa Lamia, com destino a Medellín, onde disputaria a primeira partida. No entanto, o pouso na capital colombiana nunca ocorreu. A aeronave, por falta de combustível, caiu em uma região serrana, bem próxima a cidade colombiana. O local de difícil acesso dificultou o resgate das equipes de busca.
Ao todo, mais de 70 pessoas morreram, entre atletas, comissão técnica, membros da diretoria do clube, jornalistas que fariam a cobertura da partida e tripulantes.
 
Apenas cinco pessoas sobreviveram ao acidente. Entre os atletas, o goleiro, Jackson Follman, o lateral, Alan Ruschel e o zagueiro Neto. Também resistiram a queda da aeronave, o jornalista Raphael Henzel e a comissária Ximena Suarezs. O goleiro titular da Chape, Danilo, foi resgatado com vida, mas não sobreviveu aos ferimentos.
 
A final da Copa Sul-Americana foi cancelada. No dia da partida, o Atlético Nacional, adversário da Chape na ocasião, prestou a primeira homenagem às vítimas.
 
Além da homenagem, o Atlético Nacional abriu mão do título. A Chapecoense foi declarada campeã da Copa Sul-Americana de 2016. Com o título, o clube ganhou a classificação para a Libertadores da América de 2017.
 
Chapecoense e Atlético Nacional, que utilizam as cores verde e branca em seus uniformes, tornaram-se equipes irmãs. As homenagens prestadas pelos colombianos aproximaram a população dos dois países, quebrando todas as barreiras geográficas.
 

Reconstrução

Para se manter viva em 2017, a Chapecoense contou com o apoio e solidariedade de muitos parceiros. Diversos times brasileiros disponibilizaram jogadores para o clube remontar o elenco, torcedores de outras equipes se associaram ao Verdão do Oeste para ajudar o clube financeiramente, além de doações organizadas por diversas frentes e entidades. Naquele momento, a Chapecoense tinha se tornado uma espécie de filho do futebol brasileiro, onde todos se sentiam responsáveis diante dos acontecimentos.
 
E logo, a magia que parece cercar a Arena Condá, estádio da Chapecoense, começou a aparecer. A equipe foi campeã do campeonato Catarinense de 2017, quebrando todas as expectativas com relação a um possível e natural fracasso, devido às condições em que a time começou a temporada.
 
Neste ano, a Chape disputou três competições internacionais. A Recopa, contra o próprio Atlético Nacional, a Libertadores e a Sul-Americana novamente. Não teve sucesso em nenhuma das três, mas aparentemente, o que poderia abater a equipe, fortaleceu. No campeonato brasileiro, a Chapecoense chegou a ficar na zona de rebaixamento por algumas rodadas, mas reverteu a situação. A uma rodada do fim do Brasileirão, o Verdão está na nona posição, com chances de se classificar para Libertadores.
 
Como uma fênix, a Chapecoense teve que perder tudo para renascer com uma força ainda maior do que a que tinha, quando chegou a seu maior momento esportivo. A equipe deixou de ser um time modesto do oeste catarinense para se tornar um time mundial, reconhecido em qualquer lugar do mundo e respeitado por todos. Para a Chape, taças e tempo de clube não são, necessariamente, sinônimos de grandeza. Na Arena Condá, cada dia vivido, superado e renascido representa um novo título. Que o grito que ecoou na voz de muitos torcedores permaneça no coração de todos os brasileiros: Vamos, vamos, Chape!

Compartilhar esta postagem

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn
Read more...

IBGE abre 9 vagas temporárias em Campo Novo do Parecis para realização Censo Agro

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística oferece 24 vagas temporárias para a realização do Censo Agro em Mato Grosso. Os cargos a serem preenchidos são de Agente Censitário Municipal (ACM) e Agente Censitário Supervisor (ACS), com salários de R$ 1.900,00 e R$ 1.600,00, respectivamente.
 
Para os dois casos há auxílio-alimentação, auxílio-transporte, e pagamento de férias e 13° salário proporcionais ao período trabalhado. De acordo com o órgão, o pré-requisito de escolaridade para as funções de ACM/ACS é o ensino médio completo (antigo 2° grau).
 
As vagas estão abertas nos seguintes municípios: Campo Novo do Parecis (9 vagas), Canarana (2 vagas), Comodoro (1 vaga), Nova Mutum (8 vagas), Rondolândia (1 vaga) e Tapurah (3 vagas). Estas localidades são sedes de postos de coleta do Censo Agro e atendem vários outras cidades em suas regiões.
 
As inscrições tiveram início na segunda-feira (27) e se estendem a sexta-feira (08), exclusivamente nos postos de inscrição do IBGE. Para realizar a inscrição, o candidato deverá comparecer a uma das unidades no horário de funcionamento.Não será cobrada taxa de inscrição. Mais informações aqui

Compartilhar esta postagem

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn
Read more...

Tangará da Serra sediará estadual de Xadrez em dezembro

A etapa final do Campeonato Estadual de Xadrez será realizada no Centro Municipal Integrado de Educação Especial Prof. Isoldi Storck, de 01 a 03 de dezembro, organizado pela Federação Mato-grossense de Xadrez (FMTX), com o objetivo de declarar o campeão estadual de xadrez blitz e convencional do ano, em Tangará da Serra (240km de Cuiabá). E o período para inscrições segue aberto, até 29 de novembro, via internet e com valores de R$ 20,00 e ou R$ 50,00.
 
De acordo com o presidente da Federação Mato-grossense de Xadrez (FMTX), Cleiton Marino Santana, a etapa final do Campeonato Estadual de Xadrez já tem 53 inscrições de enxadristas de oito cidades do estado, sendo 29 inscrições na modalidade convencional e 24 na blitz. E, segundo ele, os competidores são de Cuiabá, Várzea Grande, Tangará da Serra, Campo Verde, Matupá, Campo Novo do Parecis, Barra do Bugres e Diamantino. E são esperadas mais inscrições.
 
"Será a competição mais forte do ano, tanto nas categorias menores quanto na adulta. Por reunir todos os principais jogadores do estado, da velha guarda dos enxadristas até os novos desafiantes da juventude. Com certeza o evento mais disputado dos últimos anos. E a maior promessa do xadrez é um dos meus alunos, um menino de 15 anos, Jailson da Silva Santos, que ficou em terceiro lugar no ano passado. Ganhou de enxadristas veteranos", conta o presidente.
 

Programação e Premiações

A competição começa, na sexta-feira (01.12), às 17h, com o Congresso Técnico da modalidade blitz e as partidas terão início às 17h30. Depois haverá a abertura oficial do evento, às 19h, então o Congresso Técnico da modalidade convencional, às 19h45, e a primeira rodada das 20 às 23h.
 
No segundo dia, no sábado (02.12), a segunda rodada será das 08 às 11h, a terceira rodada das 14 às 17h, e a quarta rodada será das 19h30 às 22h30. E, no terceiro dia, no domingo (03.12), a quinta rodada será das 08 às 11h, a sexta rodada das 13h30 às 16h30 e a premiação pelas 16h30.
 
A premiação será de R$ 300,00 para o 1º lugar do absoluto, 200 reais para o 2º lugar, 100 reais para o 3º, 70 reais para o 4º e 50 reais para cada um do 5º ao 10º lugar. E também haverá premiação de R$ 150,00 para o 1º lugar do blitz, 100 reais para o 2º lugar e 50 reais para o 3º.
 
O evento é organizado pela Federação Mato-grossense de Xadrez (FMTX), em parceria com a Associação de Xadrez de Tangará da Serra e com a Prefeitura Municipal de Tangará da Serra.
 

Expansão

Um relatório da FMTX aponta a presente do xadrez em 33 cidades do estado de Mato Grosso, com 47 professores tocando atividades em 22 escolas da rede estadual, 01 de ensino superior, 09 escolas municipais, 02 escolas particulares e em outros 09 projetos.
 

Jogos Escolares

Natasha Alejandra Silva, uma cuiabana de 16 anos de idade e estudante de eletroeletrônica do Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT), conquistou medalha de bronze na etapa nacional dos Jogos Escolares da Juventude de 2017, na categoria A (para atletas de 15 a 17 anos), que ocorreu de 16 a 25 de novembro, em Brasília (DF). E, segundo ela, que tem três irmãos, um pai professor da UFMT e uma mãe empresária, já no primeiro torneio que disputou, aos 8 anos, foi campeã.
 
"O jogador de xadrez precisa ter um psicológico frio e calculista para não deixar que problemas externos atrapalhem seu jogo. É dessa maneira que faço nos torneios que disputo. Treino vendo vídeos aulas e reproduzindo no tabuleiro físico. E já conquistei outras medalhas, como bronze no JIFs estadual, prata no JIFs regional, prata no JIFs nacional, bronze no Federal Chess e agora esse bronze no nacional dos Jogos Escolares. Além de outras medalhas por equipe", diz Natasha.
 
De acordo com o titular da Secretaria Adjunta de Esporte e Lazer de Mato Grosso (Sael-MT), Leonardo de Oliveira, tramita no Congresso Nacional um Projeto de Lei (PL), de número 5840/16, que reconhece o xadrez como um esporte mental e o inclui no Calendário Esportivo Nacional do Ministério dos Esportes. A PL foi aprovada pela Comissão do Esporte da Câmara dos Deputados e aguarda parecer da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania.
 
Texto e foto: Junior Martins

Compartilhar esta postagem

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn
Read more...

Prefeitura poderá doar ônibus para estudantes do IFMT Campo Novo do Parecis

Uma reunião realizada na tarde desta quarta-feira (22), nas dependências da Prefeitura Municipal de Campo Novo do Parecis, que contou com a participação do prefeito Rafael Machado, do vice Dhemis Rezende, secretários e o Diretor do IFMT Campus Campo Novo do Parecis Fábio Bezerra, discutiu a possibilidade de a prefeitura ceder ou até mesmo doar três ônibus para o instituto federal.
 
A assessoria jurídica da prefeitura estuda uma maneira legal para que a cessão de uso ou a doação dos ônibus ocorra.
 
À partir do momento da cessão ou doação dos ônibus, o IFMT será responsável pela manutenção, combustível e motorista dos veículos.
 
O prefeito Rafael Machado, disse que o momento é de união e que alternativas para continuidade do transporte sempre foram discutidas. “Hoje conseguimos reunir com o pessoal do IFMT, com o Diretor Fábio. A nossa conversa foi muito produtiva e acredito que chegaremos a uma solução para essa questão”, afirmou prefeito.

Compartilhar esta postagem

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn
Read more...
Subscribe to this RSS feed
Banner 640X100 WhatsApp

Comentários Facebook API

Usando sua conta do Facebook para comentar você estará sujeito aos termos de uso e politicas de privacidade do Facebook. Seu nome no Facebook, Foto e outras informações pessoais que você deixou como públicas irão aparecer no seu comentário e poderão ser usadas pelo Portal de Notícias Parecis.Net.

The best bookmaker bet365.artbetting.co.uk